29 de janeiro de 2012

Rumor



O que faz você mudar de opinião?
É assim toda manhã
quando rejeita o meu corpo
ignora o que eu digo
muda a postura
muda o humor
não aceita a idéia de que me ama
junta os pertences
espalhados pelo chão
ao lado da cama
e segue a vida
sem ao menos dizer adeus
É sempre assim
abusa de mim
e depois sai enfim
contrariando os sentimentos
totalmente opostos a noite anterior
cujo o amor entre eu e você
era o empecilho para afastar dois corpos.
...
[Ela tem um jeito ingênuo
os olhos sedentos
o sono profundo
os sonhos secretos]

28 de janeiro de 2012

Ambíguo


A morte não passa de saudade sem lógica,
não mede esforços e nem olha nos olhos,
ignora e atropela sentimentos.
Tão inerte e duradoura que se faz dor,
que lateja, oprime ou apedreja o amor.
Não passa de uma disputa irracional
de onde recebemos o titulo de perdedor.


25 de janeiro de 2012

Imperfeito VII

 


Não faça da sonolência de meus atos tuas palavras,
nem estenda tuas mãos em meu socorro.
Jamais interrompa o meu silêncio e minhas lágrimas,
pois a minha morte (mesmo que em vida)
é baseada em pura desordem.

5 de janeiro de 2012

Aqueles




A síntese deste amor é a mesma da sobreposição das palavras,
um enluarado de discursos descuidados e desconexos
uma saudade que dói na alma e que permite a carne sangrar
o desconforto da solidão de quem ama a quem permite ser amado
que graças a distancia faz da ausência uma paixão ainda maior,
é sempre a mesma troca de insultos  melodiosos e desnecessários,
o olhar fadado a seguir eternamente cada passo em falso, um curso,
mas em cada novo recomeço que se faz recorrente, mais um passo,
e eu sou apenas mais uma pessoa sem conduta trilhando caminhos,
seguindo sozinho para em fim dar trajetória ao meu destino.