22 de dezembro de 2010

Acústico


Pré dispõe os fatos,
contém palavras
excedendo assim as perguntas
que insisto em calar.
Oprimo por achar
que agir faz mais o meu gênero,
 romântico e poético,
nem sempre ético.
Mas, mais ou menos vulgar
ao julgar os planos.
Durante a noite
personificando o “quem”,
que acredita e realiza,
dissipando a veracidade dos fatos.
Vivendo somente por ainda respirar
e elucidar desejos.


5 comentários:

Nick disse...

Tanto a postagem, o poema, quanto a imagem são bem fortes. É no meio da noite que dissipamos mesmo os fatos, muitas vezes fugimos da realidade, mas é preciso buscar uma razão pra vida além de simplesmente respirar, vegetar.

Arianne Carla disse...

Como sempre, poesias divinas e palavras intensas. Parabéns. *-*
E um suuuper obrigada pelos selos, alguns eu já tinha e dividir os espaços com quem já me dera. Enfim, sempre passando por aqui, viu? Beijos e um lindo Natal pra você. ^^

Arianne Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nick disse...

Selo pra vc no blog

William Thomaz disse...

É um poema e tanto! Não são todos que conseguem escrever e muito menos entender como você. Bom, vim desejar um Feliz Ano Novo e dizer que o "Coffee Break" está com novo layout. Se puder de uma passada lá para dizer sua opinião :)
http://williamdearaujo.blogspot.com/
Abraço