5 de outubro de 2010

Mônica


A mesma maquiagem pesada
que expressa a angústia,
são olhos e lábios contornados
pelas mesmas cores marcantes,
unhas compridas e vermelhas
o que destaca um lado mais obscuro
e ao mesmo tempo fatal,
mesmo assim faltam sorrisos
a tristeza transpassa os olhos claros
e expõem a alma ao mundo,
atitudes que trazem
a rebeldia da menina
que se pinta como mulher
e escreve cartas de amor,
que já não brinca mais com bonecas
mas as mantém guardadas,
que ao fim de cada noite lava o rosto
como quem lava a alma
e remove todo o peso do mundo
olha as estrelas pela janela
deita abraçada ao seu urso
e sonha com a infância
a muito tempo esquecida.

6 comentários:

Nathalia Nicolosi disse...

Uau! Que bacana isso. Pude até imaginá-la com tantas características do texto.
E sobre a minha postagem, está difícil manter esperanças, mas eu ainda acredito que existe gente boa no mundo.

Beijo!

mɑʀi disse...

gosteu mto do seu blog ein..
adorei a postagem.. o/
to seguindo viu.. (:
seguee? ^^
:**

Tatiane Yukie_ disse...

Eu imaginei uma mulher muito bela. Ela é sua "musa inpiradora"? rs.

Affonso Schmitt Paiz disse...

Por incrível que pareça Mônica não é o que podemos chamar de musa inspiradora, é apenas mais uma mulher, melhor dizendo menina, que acredita passar despercebida aos meus olhos. Devido a isso, sua suposta rebeldia deu origem a este post. Espero que tenham gostado!

mɑʀi disse...

OOI dinovo! :P
volto aqui para agradecerr (:
brigadããão por seguir viu! ^^
um beijo grande... :**

Barbara Nonato disse...

Belo blog!
Textos maravilhosos!
Gostei muito. Parabéns pela criatividade pelo modo como usa as palavras.