27 de agosto de 2009

MINHA VIDA PORTA À FORA

Espero uma resposta
que vem de longe
e está distante
da minha busca errante.

Por enquanto aguardo calmo
no frio do vento
e no tormento
o caminho invento.

O tempo é longo
o longo alarga
e a rua estava
onde deveria estar.

Os velhos andam
por entre os trilhos
e o silêncio
se escuta no nono andar.

Coloco as armas na mesa
o fogo esquenta
o corpo é quente
e a vida passa na minha frente.

O dia segue novamente
as perguntas continuam
o esquecimento vira rotina
e eu mais uma vez vou ver ela na mesma esquina.

Por Affonso

Nenhum comentário: