30 de dezembro de 2009

1º e 2º Ato - O fim da essência


Há quem tema a morte.
Mas é mais plausível acreditar que não sairemos vivo
e devemos nos acostumar a tal fato.
Fato esse tão fatídico, mas que não deixa de ser verdade.
Posso me considerar amante da morte.
Claro que não sou adepto ao suicídio (longe de mim).
Apenas, como ser humano normal (ou quase isso) que sou
tenho a nítida convicção que a morte não é um fim
e sim apenas um fechar de cortinas, uma passagem.
Você nasce e morre,
essa é a lei da vida ou da morte, não sei!
Cultuar mortos também não é bom.
É preferível ter respeito enquanto vivos.
Afinal restos mortais são para os vermes,
isso pode parecer ofensivo,
mas não passa de um simples processo,
um ciclo pelo qual toda matéria tende a passar.
Então nossos corpos serão constituintes de outros meios.
Tudo isso nos coloca a pensar!
Deixe a morte de lado.
Encare a vida, dela sim você poderá tirar proveito.
Deixe que o tempo se encarregue da morte.
Viva cada vão momento.

Empatia insurgente


Parecia feita para mim,
presente nela estava toda a atitude que você possa imaginar.
Sabia fazer sonhos e planos,
era rebelde e especial
duas características jamais vista em uma única mulher.
Era como um recorte de revista,
parecia saída de um filme.
Tinha os olhos mais sérios que eu já vi
e o mesmo rosto de criança.
Um sorriso belo
e outras características marcantes.
Também tinha defeitos imensuráveis,
nada que fizesse gostar menos dela.
Acredito até estar apaixonado por seus erros,
erros esses que me completam.

Ai esta a cumplicidade do amor!!!

16 de dezembro de 2009

Ventos e pensamentos (soltos) - Decifra-me ou te devoro

...Pés solidários para contemplar a mais bela criatura,
tão humana e tão desigual.
Desvia a minha atenção
e segue em meu pensamento,
traz consigo a beleza e o brilho que tanto me atrai.
Me tem em suas mãos.

Consome parte de mim...


...Estou precisando de algo novo.
Novidades pra contar.
Escondido em meu silencio.
Dádiva de um amor maior!...

...Pelo menos esta vez esqueça o amor,
Você consegue fazer isso?
Pelo menos tente!
Esquece os beijos e abraços,
O entre laçar de pernas, o sexo.
Delete as palavras doces, os sonhos e as caricias.
Difícil, não?
Feche os olhos, apague as trocas de olhares.
Arranque as paginas, destrua todos os poemas...

...Talvez meu telefone toque às 3 da manhã.
Espero que seja você a interromper meu sono.
Que seus suspiros e suas palavras.
Quero você somente nesta noite.
Quero a última bebida como saideira.
Quero despir-te toda
e acabar de vez com esta brincadeira...

3 de dezembro de 2009

Santo homem




Tanto, Santo, quanto o que o trazia a beira de um abismo, cujo olhar tristonho e ressequido de outras andanças, de outras auroras, trazendo consigo no olhar lágrimas de um bom moço que não chora. Grita em meio ao vale profundo só para ouvir ecos em sua mente sã, e cai, cai no delírio de voar por abismos sem fim.


Pensa no que fez, mas diz: -Retornarei outra vez!!! Nem sons, nem gemidos, talvez, somente a história de um coração partido. Desiludido foi ao acreditar na realização dos sonhos, na alma. E como saber o final dos pesares se ninguém mais teve a coragem!


Santo, homem derradeiro, desordeiro. Teve os momentos risonhos.


Santo, homem solto. Desprendeu-se da vida, da sina.


Meros desencontros entre alegrias e tristezas.


Santo homem!

12 de novembro de 2009

Outrora


Há quem conjura a liberdade, que ame e que realmente se aproxime do exato momento em que o acalanto de minha alma se torna singelo, referente a um inexistente amor eterno.
Eterno e de um todo solitário, sem fé, sem pudor, sem qualquer sonho, até mesmo os sonhos realizados, sem amplitude de certa forma imaculada.
E talvez na duvida paire para poder observar algo mais dentro de mim, sem escrúpulos.
Traz para mim um real sentimento, piedade ou tormento, ou a vida entregue aos braços meus como sopros por entre as curvas, a chuva, a rua, a festa e o que me resta.
Resta ou sobra um pouco de mim, pedaços de um tudo, restos de um nada!
Mas não deixe de me ouvir, sorrir, sentir.
Finda o sentimento como quem deixa de beber água, água esta que transborda por entre os lábios que se tornam solidários ao encontro do amor.
Faz das minhas inúteis palavras a tua oração. Repita todas as noites em sussurros abertos ao encontro de ecos, propaga o amor como umas das melhores armas, e a noite como um campo de batalha. Guerra essa que só tem merecedor.
Termina sangrando a minha alma, translúcida as verdades impostas. E grita bem alto um, bem mais que, “EU TE AMO”! E sob a luz da lua que vivência e traz consigo a armadilha e o encanto, põem um sorriso em campo e me abrace mais uma vez.
Desta vez para um sempre amor sem fim.



Affonso Schmitt Paiz

31 de outubro de 2009

Perdão


Hoje sou eu quem cai de joelhos.

Peço a paciência que preciso,

peço perdão, peço paz!

DEUS perdoe-me

não tenho sido um bom cristão,

deixei de rezar.

Não que eu tenha perdido a fé,
isso nunca!

Estou disposto a pagar,

(seja o preço que for)

para viver os meus sonhos.

Quero que olhe para mim,

como quem compreende um filho,

e quero revelar tamanho amor.

De: filho

Para: Pai, O salvador!

Amém

29 de outubro de 2009

Você me induz a amar...

Erramos ao amar de mais.
Erramos ao se entregar de menos.
E nunca deixamos de errar.
Você me induz a te amar,
ao te amar eu erro mais uma vez.
Você pode não reconhecer ou deixar
as oportunidades passarem,
pois você é livre pra escolher.
Talvez você leia o que eu
escrevo nestas linhas,
talvez você nem saiba que escrevo...
Sei que não é culpa sua
por não sentir nada por mim,
também não foi minha intenção te amar.
Você erra ao olhar pra mim,
e eu erro ao acreditar em você.
(Mais uma vez)

16 de outubro de 2009

Demasia

Seria apenas a tolerância de um amor não correspondido, interligava a mente ao coração, trazia em seu peito a dor de nunca ser notado. Fazia planos, fazia falta. O coração estava cheio de amor, e ao mesmo tempo vazio por não ter a quem amar.

12 de outubro de 2009

Ser incapaz de amar


Ah o amor!!!!
Coisa tão inútil,
ora me faz sorrir,
ora me faz chorar.
Pouco adianta me torturar
isso não trará você pra mim.
Preciso de um outro alguém,
um alguém disposto a amar,
compartilhar sonhos,
alegrias e tristezas.
Dores e outros amores!

Ah o amor!!!!
Que me guia para caminhos errados,
ora se faz distante,
ora traz você pra mim.
E não importa para onde vou,
levo você dentro de mim.
Tenho que buscar novos horizontes,
abrir brechas no meu coração,
expor meus sentimentos,
dúvidas e e incertezas.

Ah o amor!!!!
Que me faz um bem,
ora me traz você,
ora me faz sofrer.
Canta para mim dormir,
grita para me acordar.
Faz ferida dentro de mim,
outrora quer me amar,
distante, não sei estar,
doce e odioso.

6 de outubro de 2009

Errôneo

Talvez soubesse o que é amor
se olhasse para dentro de mim,
precisaria um instante para sentir
algo realmente especial.
Dobraria os joelhos
implorando liberdade,
e sentiria a diferença
entre amar e viver.
E quem ama
vive intensamente
cada minuto,
e quem vive
ama por uma vida inteira.
Cúmplices um do outro?
Talvez!
Somos humanos erróneos,
e se quer nos damos conta disto.
Basta errar o amor
e iludir toda uma vida,
pois somos parte desta vida
e somos a vida em si.
Cada qual com a vida que merece,
sem merecer amor algum.

23 de setembro de 2009

Sem medo

Quero bem mais,
sempre que o amor me traz.
Tudo é melhor
e o sol sorri para mim.
As estrelas contornam o seu redor.
A lua, mesmo que passageira, diz:
-"Que quer se tornar gente,
sentir que de repente,
pode andar de mãos dadas com o vento
e descobrir um amor maior."
Agora olhe nos meus olhos
e responda sem palavras,
sem demora,
responda calada para o meu coração mudo.
Atitude pode suprir ausência tua.
Sob o luar a espera do sol.
Exatos são seus passos,
seus beijos e abraços.
Agora não olhe para trás
e venha comigo buscar a felicidade.

Anjo caído


Abriu as asas e voou

de encontro a lança,

que já não mais alcança

o peito de um imortal.

Esse imortal amor

que travou barreiras

entre lançaços de adagas.

Faíscas, flores e estacas

que atravancam o caminho.

O sangue que mancha o véu,

a água que desbota o céu,

a vitória sem vencedores.

Tudo passa em câmera lenta

e enfim para,

com um entre cruzar de espadas

junto ao peito.

Do susto ao tombo violento

o anjo caído levanta,

arranca as asas,

e tira o véu

e surge a primeira lágrima

em forma de chuva

que cai do céu.

Minha Solidão


Estamos com as lembranças

de que ainda éramos crianças,

sonhávamos com o futuro.

improvisávamos no presente.

---


Numa escuridão de tamanha intensidade,

cuja luz à qual não arde,

esperávamos em meio a penumbra,

era apenas brincadeira de agradável chuva.

---


Os estalos dos trovões,

em nossas mentes imaginações,

e o vento em tal gélido momento

contornava por entre as ruas.

---


A solidão então fez-se minha amiga,

então a chuva, o vento,

e até a tal escuridão do momento,

foram todas embora, acabando-se o tormento.

---

14 de setembro de 2009

Lucidez pós morte

E ele mal sabia que sonhar era pecado, porém tornou-se um pecador. Se blindava de vida e encarava cada dia como se não houvesse o amanhã.
Escrevia besteiras, e às praticava mais ainda. Mas não deixava de ser um sonhador.
Corria durante a noite, parecia fugir de algo ou alguém. Não deixava de ser humano, sacrificando seus joelhos a terríveis penitencias.
Compreendia o amor, mas era incapaz de amar, se quer demonstrava qualquer ato de compaixão, nem mesmo repúdio. Optava sempre pelo constante silêncio.
Sentia-se vivo ao colocar os pés no chão, pois para ele era o mesmo que voar. E voar não era preciso pois o que ele almejava estava em terra.
Sucumbia de sonos e sonhos estranhos. Até fechar os olhos para nunca mais abri-los.

13 de setembro de 2009

Espontâneo


Queria neste momento

ser um anjo,

para voar até o sétimo andar.

quebrar a tua vidraça

e te acolher e minhas assas.

Aguardar a chuva passar,

e deixar os pingos escorrerem pela janela.

Passar noites em claro,

deitados e nus

no terraço do teu prédio.

Assistir estrelas

junto a imponente lua

que estará refletida

nos teus olhos azuis.

Seus cabelos ondas parecerão,

suaves serão as palavras

que saem da tua boca,

como se sua alma estivesse

sendo entregue a mim.

Gritarei aos quatro cantos

que Deus criou o anjo

mais perfeito, e mais belo.

E que a lua foi testemunha

desta história de amor.

Esta noite

Sinto uma vontade,
uma saudade, de te ver e abraçar,
sentir seu cheiro,
olhar no espelho
e poder dizer
que sei te amar.
Sozinho, te encontro nua,
numa simplicidade,
sem saber, que na verdade,
num sonho, num sono profundo,
um pedaço de céu,
um pedaço de mundo.
Meu coração quero lhe dar,
parte por parte,
para que eu possa
notar em teus olhos
um brilho intenso em me ver
e ter a certeza que sei amar.

11 de setembro de 2009

Solidão




Poderia dizer o que eu sinto,
mas eu não sinto nada
e na minha mente só passa o medo de amar
e o medo de ficar só.
Só eu e só,
e as paredes que observam,
e os livros (mesmo mudos)
falam de limites;
sonhos;
amores;
reflexões.
A vida me assombra,
a morte me atrai
e as verdade se contradizem.
É essa lucidez que eu não quero para mim.
Prefiro os sonhos sonhados,
mesmo que acordados,
mesmo que só.

Uma noite, nada mais

A noite não anuncia nada,
a planta gélida, calada,
a música que não para.

Somente a luz acesa,
somente papel e caneta na mesa,
somente a mente e um coração apaixonado.

Viver não faz sentido.
morrer não é meu objetivo,
escrevo pensamentos escondidos.

Olhos para um mundo perdido,
olhos para uma lua serena,
olhos para estrelas que brilham
[apesar de pequenas].

Assim ponho o mundo num papel,
assim vejo mais um pedaço de céu
assim lembro de uma história fiel.

Então:
caem as folhas
passam as horas
proponho melhoras
sonhos em auroras
luto por dias de glória
livros se fecham
músicas se calam
luzes se apagam.

A vida continua com a rotina minha,
que se cruza com a sua.

...


Essa não é mais
uma história de amor.
Quando da janela
de seu quarto se atirou...




...e agora acabou

o sonho que todo mundo tem

de ser amado

e poder amar também.

8 de setembro de 2009

Reflexo do tempo...

A gente volta para casa

e já passa da hora de ir dormir.

Pressiono sua garganta

que libera palavras absurdas

na calada da noite.

E seu reflexo se torna

metade de mim,

numa reverência a nossa paixão,

que continua insaciável.

Fecho os olhos

e continuo a sonhar

junto a um entrelaçar

de dedos e pernas.

O vento contorna nossos corpos.

O sol nos inveja.

E a lua retoma o seu lugar.

Não levantamos

e já passa da hora de dormir.



Por Affonso

3 de setembro de 2009

Frases soltas...




-Que tal se nós corrêssemos?
-Até o outro lado quem sabe?
O nada lá habita.
Vamos até o nada de lugar nenhum.
O sol não ira se pôr.
Mas eu não vejo a lua,
a lua que eu prometi,
pois seu sono não permitiu.
Eu preparei tudo para você,
mas você não viu,
ou será que nós não chegamos a tal lugar,
ou o tempo parou?
Só você não viu o amor que eu te dei
e acabou o sonho que eu sonhei.
E só agora eu olho para o lado e percebo
que o nada tomou conta de mim.



por A.A.Schmitt Paiz

Está escrito nas estrelas

O amor não é dono da idade,
muito menos da razão.
Pode ultrapassar barreiras
e para uns parecer bobeira.
O amor esta no coração de quem sente.
Não amamos por querer,
apenas amamos.
Como uma vontade repentina,
vem de uma hora para outra
e não se explica,
apenas se sente.
Como a vontade de voar,
sentir-se livre.
Como a vontade de correr,
não interessando para onde.
Pois, você só saberá o que
realmente quer quando
diante você estiver,
de um amor simples.
Um amor qualquer.
(Tantas coisas foram prometidas,
entre elas:
a estrela mais brilhante;
o sol mais radiante;
o mundo mais perfeito;
a lua mais bonita;
o sonho mais eterno;
a história mais completa;
a alegria mais repleta
e o amor mais sincero.)
E prometo para sempre o meu amor,
simples mas de um todo sincero.
Por Affonso Schmitt Paiz
"Aquele que ouve ecos de vozes proféticas, ao ler os escritos dos grandes pensadores, que sente gravar-se em seu coração com caráter profundo como cicatrizes. O seu clamor visionário e divino, que se extasia contemplando as supremas criações da arte. que sente íntimos calafrios em face das obras-primas acessíveis ao seu sentido e se entrega a vida que nela palpita e o coração irrequieto seja arrebatado por febres de emoção, e se comove até que seus olhos se encham de lágrimas, tem um nobre espírito e pode alimentar o desejo de criar coisas tão grandes como as que se sabe admirar!"
José Ingenieros

30 de agosto de 2009

O SONHO OPOSTO


















É como quem conjura a liberdade,


é como quem traz, assim como o vento,


um leve sentimento


que contorna a alma


e sobre tudo, o esperado.


Sobre o sol e uma lua.


Sobre a cama, sobre a rua.


Distante e obscuro.


Transparente e inseguro.


Mas não deixe a vida transparecer,


Não deixe a verdade surgir,


Não deixe de amar e sorrir.


Pois tudo acaba para um novo recomeço,


E só então:


Liberdade é uma aprisionada,


O sentimento é deixado para trás,


a alma continua pequena,


o sol e uma lua já não se escondem,


uma cama e uma rua já não se encontram,


a vida supera a morte,


a mentira vira verdade


E você deixa muita coisa de lado,


Só para acordar de um sonho.


Sonho que eu sonhei!




A.A. Schmitt Paiz


Sem final feliz...


Ela traz um sorriso


me olha de um jeito indeciso


aparece em meus sonhos


e me ensina a amar


colore meus dias


transforma a minha vida


inclina a cabeça


faz caras e manhas


diz que me ama


mas não ama ninguém


cada noite uma aventura


cada dia me tortura


corre como quem busca liberdade


e mantém meu coração preso


conta a verdade


mas só mente para mim


me faz feliz


somente neste instante


conta mentiras ao pé do meu ouvido


diz coisas que duvido


e tudo termina sem um ponto final

27 de agosto de 2009

Poetas Desvairados


Poeta desvairado

escreve loucamente

um poema de ilusão

para um amor distante,

distante da realidade,

além de um infinito,

imortal, contruido

sobre um pedestal

no qual qualquer humano

se torna irreal, imortal,

ou um errante poeta

que errou ao amar.


Affonso S. Paiz
Entre os dois mundos
só existe uma passagem,
com ida,
sem volta.
É ela a eleveção
do corpo, da alma.
É o porquê da
existência.
É a desistência da vida.
Posta à quem a chama de:
Morte!!!
Affonso

MINHA VIDA PORTA À FORA

Espero uma resposta
que vem de longe
e está distante
da minha busca errante.

Por enquanto aguardo calmo
no frio do vento
e no tormento
o caminho invento.

O tempo é longo
o longo alarga
e a rua estava
onde deveria estar.

Os velhos andam
por entre os trilhos
e o silêncio
se escuta no nono andar.

Coloco as armas na mesa
o fogo esquenta
o corpo é quente
e a vida passa na minha frente.

O dia segue novamente
as perguntas continuam
o esquecimento vira rotina
e eu mais uma vez vou ver ela na mesma esquina.

Por Affonso

21 de agosto de 2009

Quintanares

  • O difícil é a arte de desler.
  • A imaginação é a memória que enlouqueceu.
  • Os verdadeiros crimes passionais são os sonetos do amor.
  • Estilo é uma dificuldade de expressão.
  • Canibalismo é uma maneira exagerada de apreciar o seu semelhante.
  • A recordação é uma cadeia de balanço embalando sozinha.
  • Nós não perdemos os mortos, os mortos é que nos perdem.

Altruísmo


Será que você sabe qual é o tamanho

do meu amor?

Você sabe ao menos quem eu sou?

Então não me iluda.

Não me olhe, não sorria para mim.

Você não sabe o mal que me faz.

(Te amar e não ter você em meus braços)

Agora quero acordar e ver que tudo foi um sonho,

e que ainda não amanheceu.

Quero sair na varanda e gritar teu nome,

mas não quero respostas,

quero o silêncio que o vento traz.

Mas quem sabe o destino nos una

num encontro casual,

e nos mostre que o amor é testemunha ocular

que meu amor é tão imenso quanto o mar.


Por Affonso Schmitt Paiz

As Brumas de Avalon (The Mists of Avalon)

"...A mais dificíl de todas, talvez, fosse a lição de olhar para dentro de mim mesmo, sob o encanto das drogas, que separavam a mente do corpo, doente e nauseado, enquanto a mente voa livre, superando os limites do tempo e do espaço, e ler nas páginas do passado e do futuro..."

19 de agosto de 2009

Teoria




Luta contra a dor do amor



Mil palavras, um traço


e a vida sem sentido segue


e só parece cair


mesmo assim persiste em lutar


empunhando a espada


com o coração dilacerado


expõem a ferida


e a face da alma.


Mostra que o amor


é veneno


que faz padecer.


Porém não te deixe


em desespero,


levante a cabeça,


se apoie em sua armadura


e da queda faça um golpe


rápido, certeiro


acabe com essa dor


e não deixe ser mais uma vez ferido.


Volte a lutar


pelo que lhe faz bem.


Pois as lembranças


ficarão à beira do campo


como a armadura que lá perdura


Suja de sangue, de dor.

12 de agosto de 2009

Loucos?!?

Antes que você torça o nariz e sinta náuseas diante dessas falas grotescas e corpos arruinados pelos hospícios e pela vida, saiba que pelo avesso elas falam de beleza, saúde, alegria, bem-estar e esperança. Compare-se à essas pessoas (sim, são pessoas, membros de nossa espécie Homo sapiens, gerados em ventres humanos), e descubra que sua ocasional infelicidade é insignificante, que sua ligeira depressão é frescura, que suas rugas são lindas e que o mundo chato que você vive é o paraíso.
Estes infelizes existem para lembrá-lo que sua felicidade é mais real do que você imagina. Sinta-se igual a eles.
Você é apenas o outro lado da moeda.

(Edson Brandão - "Museu da Loucura" - Barbacena/MG)

1 de maio de 2009


CHUCHU s.m.1. Planta hortense da família das cucurbitáceas (vai saber o que é isso) de fruto comestível. 2. O fruto dessa planta. Pra chuchu (pop.); muito; em abundância.

Vou citar alguns motivos pelos quais eu odeio chuchu:

1º O chuchu é rico em vitaminas A,B,C:
A: água;
B: bagaço;
C: casca.

2º Tomar um copo d'água é equivalente a come um chuchu. Afinal ninguém come somente chuchu, tem sempre algo que forneça o sabor:
Ex.:
Salada de chuchu: tem gosto de azeite, vinagre e sal;
Carne moída com chuchu( é p acabar): tem gosto de carne moída.

Chuchu não é um legume, e sim um energúmeno (ver dicionário).

4º Você já viu alguém que tenha uma plantação de chuchu??? Ou, alguém comunicando que a estiagem acabou com a safra de chuchu???
?????

Chuchu não se encontra em baixa, nem em alta. Tbm não se preço relacionado a saca de chuchu.

6º Nunca houve escassez de chuchu!!!! Ou se houve ninguém notou!

Chuchu é algo insosso, ao julgar não somente pelo gosto, mas tbm pelo nome:
C-H-U-C-H-U.

8º No terreno da sua casa já deve ter existido um pé de chuchu. Mas é claro!!! Ninguém plantou, nasceu por si só.

9º Se o vizinho tem um pé de chuchu, aguarde, em breve ele estará adentrando o seu recinto se é que já não entrou?

10º Sem contar as comparações:
-"Vc é um chuchu!"
Quem é que gosta de ser comparado com algo roliço, verde, insosso e cheio de espinhos?

-"Essa mulher é um chuchu!"
Vc pode estar denegrindo a imagem desta mulher, afirmando que ela é trepadeira, dá em qualquer lugar, principalmente pulando a cerca para o lado do vizinho!

Por isso lanço a seguinte proposta:

BEBA UM COPO D'ÁGUA!! MAS NÃO COMA UM CHUCHU!!!!